Bandagem elástica: o que você precisa saber sobre o assunto - KinesioSport

Bandagem elástica: o que você precisa saber sobre o assunto

Provavelmente, em algum momento na sua vida, você já deve ter visto alguém usando uma bandagem elástica adesiva — seja um atleta, uma pessoa correndo na praça, uma vizinha se recuperando de uma lesão ou em alguma outra situação parecida.

A Kinesio Tape é uma bandagem elástica que pode ser usada para auxiliar na performance de uma atividade física, na prevenção de lesões ou para reabilitação.

Além de ser prática e confortável, ela auxilia no aumento do fluxo sanguíneo, aliviando dores e oferecendo suporte aos músculos e articulações. Pelos seus inúmeros benefícios, ela vem se tornando cada vez mais popular.

Por essa razão, fizemos este post com todas as informações que você precisa saber sobre a bandagem elástica adesiva. Tem interesse em conhecer esse produto? Então continue a leitura!

Como a bandagem elástica foi desenvolvida?

As bandagens foram desenvolvidas pelo quiropraxista Kenzo Kase, no Japão, por volta da década de 1970. Seu objetivo era fazer um produto que melhorasse a circulação linfática com o objetivo de aliviar a dor, proporcionar estabilidade articular e a redução de edemas.

A primeira vez que foram vistas pelo público foi nos corpos dos atletas nos Jogos Olímpicos de Seul, que ocorreram no ano de 1988. Desde então, a popularização das bandagens elásticas tornou-se inevitável, sendo oficializada pela delegação esportista japonesa. Em seguida, elas passaram a ser comercializadas por todo o mundo.

Sua composição é geralmente em algodão e elastano, chegando a até 140% de elasticidade. O tecido, que não contém nenhum medicamento, permite a troca de calor da pele com o ambiente, facilitando a respiração sem nenhuma obstrução.

Além disso, as bandagens adesivas são à prova d’água e, devido à sua fácil adesão à pele, permanecem no corpo do usuário por cerca de 3 a 5 dias, dependendo da intensidade dos exercícios praticados.

Como funciona a bandagem elástica adesiva?

Com o elástico, as bandagens conseguem aplicar ou aliviar a pressão exercida na pele, músculos e articulações, estimulando os receptores neurossensoriais. Dessa forma, o cérebro responde a esses sinais com estímulos para diminuição da dor e tratamento do problema.

Por isso, elas são indicadas para casos de inchaços, edemas, hematomas, dores musculares, problemas de coluna, hérnias, entre outros. Elas também conseguem auxiliar na melhoria da postura e facilitam as contrações musculares, sendo ótimas opções para atletas, visto que isso melhora a repetição e amplitude de movimentos.

Por contribuírem para a drenagem de edemas e redução de inchaços, as bandagens também são indicadas para auxiliar no processo de recuperação de cirurgias plásticas, atuando no aceleramento do processo de cicatrização.

Quando é recomendado usar a bandagem?

A fita atua na prevenção de lesões, alívio da dor e no tratamento de problemas musculares ou articulares. Ela costuma ser indicada para casos como tendinite, artrose, hérnias, contraturas musculares, torcicolos, lombalgias, edemas e linfedemas, estiramentos, paralisias faciais, entre muitos outros.

Além disso, ela pode ter diversos tamanhos, podendo ser aplicada na lombar, trapézio, joelho, ombro, pulso e tornozelo. Em algumas situações, a sua aplicação precisa ser orientada por um profissional capacitado, para que o usuário possa obter o resultado esperado.

Por isso, caso tenha interesse em experimentar a bandagem, é importante conferir se o uso do acessório é indicado para o seu caso.

Como aplicar a bandagem elástica?

Antes de iniciar a aplicação, é importante que o local seja higienizado com álcool, a fim de retirar a oleosidade e sujeira da superfície da pele. Caso a área em que a tira será aplicada contenha muitos pelos, é indicado que seja realizada uma depilação prévia.

Com a região preparada para receber a fita, é preciso verificar se é possível realizar a autoaplicação ou se será necessário o auxílio de alguém. Em algumas regiões do corpo, como a lombar ou o pescoço, não é possível colocar sozinho a bandagem. Por isso, peça ajuda a um familiar ou conhecido para a aplicação.

Se você não receber as instruções com a forma correta de colar a fita, você pode conferir nossos vídeos com o passo a passo de aplicações básicas. É importante saber qual a pressão indicada para o local afetado, pois ela determinará o efeito da bandagem sobre a região.

Quais os benefícios desse acessório?

Esse adesivo oferece inúmeros benefícios a seus usuários. Entre eles, é possível citar a normalização da função muscular, visto que oferece suporte para facilitar a contração dos músculos enfraquecidos, ao mesmo tempo que evita o excesso de contração dos demais.

Vale a pena mencionar, ainda, que a fita ajuda a realinhar o posicionamento das articulações de forma correta e também auxilia na circulação linfática e reduz dores musculares. Desse modo, as funções musculares são recuperadas e tratamentos são potencializados.

Quais são as contraindicações da bandagem adesiva?

Praticamente todas as pessoas podem usar uma bandagem elástica, independentemente da idade, gênero, condição física ou se é gestante. No entanto, seu uso não é recomendado quando o paciente está com a pele frágil ou em fase de cicatrização — ou seja, não se pode usá-la com a finalidade de curativo ou produtos semelhantes.

Não perca tempo e procure imediatamente as fitas para praticar atividades físicas sem preocupações de lesões ou para potencializar o seu tratamento. Afinal, conhecendo todas as informações da bandagem elástica adesiva, como a sua história, composição, benefícios, aplicação e contraindicações, é muito mais fácil se sentir seguro e confiante para fazer o uso correto, não é mesmo?

E então, ficou com vontade de experimentar nossos produtos? Confira sessão de aplicações do nosso site e saiba mais sobre o uso da bandagem elástica!