Café e atividade física: prós e contras - KinesioSport

Café e atividade física: prós e contras

O café dispensa apresentações e em 24 de maio tem uma data para chamar de sua: o Dia Nacional do Café. Dia merecido, seja pelo aroma singular que exala por todos os ambientes ou pelo sabor ímpar. Esta bebida certamente nos remete a lembranças da infância e dá aquela acordada para planejar o futuro.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), aproximadamente 9 em cada 10 brasileiros com mais de 15 anos consomem café. Seja ele carioca, cappuccino, expresso ou americano…

Segundo reportagem da Revista Saúde, tomar café, desde que em doses moderadas (de 4 a 5 xícaras de 50 ml por dia), não oferece riscos ao organismo, pelo contrário, proporciona diversos benefícios. Entre os motivos está sua riqueza nutricional, com destaque não apenas para a cafeína, conhecida por seu efeito estimulante, mas também pela alta concentração de polifenóis – antioxidantes que impedem, ou ao menos diminuem, a ação dos radicais livres, que prejudicam o equilíbrio celular.

Alguns benefícios do café

– Acelera o metabolismo e queima calorias;

– Aumenta a expectativa de vida;

– Diminui o risco de depressão;

– Fortalece a memória;

– Garante mais atenção ao volante;

– Fortalece o coração;

– Diminui o diabetes;

– Alivia os sintomas do mal de Parkinson;

– Protege contra o Alzheimer.

Café e atividade física

Além disso, o queridinho dos brasileiros pode ser aliado para queimar calorias, devido à cafeína. É o que revelou o endocrinologista Filippo Pedrinola, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) e da Sociedade Americana de Endocrinologia, em entrevista à Revista Saúde. “Outros estudos mostram que ela pode aumentar especificamente a queima de gordura por meio da ativação do sistema nervoso simpático e oxidação lipídica. A substância aumenta os níveis de adrenalina no sangue, e este hormônio quebra as células de gordura, liberando-as no sangue como ácidos graxos livres que atuam como combustível e, portanto, melhoram a performance nas atividades físicas, conforme o estudo publicado no International Journal of Sports Nutrition e no Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports”, explica.

Outras pesquisas

Estudo publicado em matéria da Revista Galileu, revela que cerca de 185 mil participantes foram observados ao longo de 16 anos, e aqueles que tomavam pelo menos uma xícara de café por dia, tinham 12% menos chances de morrer por doenças cardíacas ou respiratórias, câncer, derrame, Parkinson, diabetes e outras doenças crônicas. Por isso, aponta o estudo, a expectativa de vida pode aumentar de acordo com a frequência e a quantidade de café que você consome.

Já o site Minha Vida revela que a atuação da cafeína no organismo também estaria associada à diminuição das dores musculares pós-atividade física e ao metabolismo, além da queima de gordura. Mas também há contraindicações. Afinal, beber café demais pode causar superexcitação, insônia, desconforto intestinal e a piora em quadros de gastrite.

Além disso, o médico ortopedista e professor do Grupo de Cirurgia do Joelho e Trauma Esportivo da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, Ricardo Cury, acredita que misturar café e atividade física pode ser um risco. “Os estimulantes, de forma geral, têm propriedades que permitem maior poder de concentração e vigília, mas colaboram com o aumento da frequência cardíaca”, diz Cury. Segundo ele, os riscos, a longo prazo, são de aumento da pressão arterial e até mesmo problemas no coração, caso haja algum tipo de suscetibilidade para doenças vasculares.

A palavra de ordem que sempre falamos por aqui é: equilíbrio. Nada em excesso faz bem: comida, bebida e até exercício. Além disso, se você perceber que a frequência cardíaca fica mais agitada que o normal ingerindo café antes de fazê-la, é bom procurar um médico. O certo mesmo é beber com moderação, para poder desfrutar do café com saúde!