Exercícios promovem saúde a quem vive com esclerose múltipla  - KinesioSport

Exercícios promovem saúde a quem vive com esclerose múltipla 

A esclerose múltipla é uma doença autoimune que atinge o cérebro, os nervos ópticos e a medula espinhal. Atualmente, ela é a enfermidade neurológica que mais afeta jovens adultos no mundo todo e não tem cura. Mas você sabia que os exercícios físicos promovem saúde a quem tem Esclerose Múltipla?

A doença

Como já falamos, a Esclerose Múltipla é uma doença autoimune, ou seja, sistema imunológico do portador destrói a cobertura que protege os nervos, chamado de mielina. Isso cria lesões que impedem ou dificultam a comunicação do cérebro com as diversas partes do corpo de quem tem a doença. 

Sintomas da Esclerose Múltipla

Os sintomas da doença são variados e variam conforme a parte do sistema nervoso que foi afetada. Entre os mais comuns estão: fraqueza, distúrbios de equilíbrio, entorpecimento, transtornos visuais, tremores, vertigens, sensação de rigidez dos membros e fadiga, além de problemas na fala, no intestino e alterações na bexiga. 
 
De acordo com Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), a doença afeta cerca de 2,5 milhões de pessoas no mundo, sendo 35 mil brasileiros.  

Atividade física como aliada 

A Esclerose Múltipla não tem cura, mas já existem alguns tratamentos clínicos, experimentais e também alternativos que ajudam no controle da progressão das lesões. E é aqui que os exercícios físicos entram, com o objetivo de promover saúde e proporcionar uma qualidade de vida melhor para quem vive com a doença.  

De acordo com o profissional de educação física Lucas Serralheiro, em entrevista ao Globo Esporte, o ideal é realizar exercícios de fortalecimento e alongamento muscular. Esse tipo de treinamento exercita as funcionalidades corporais do paciente, prevenindo a incapacidade física causada pela progressão da doença, aumentando a força muscular e fortificando os ossos.

Como escolher o exercício adequado

Primeiramente, é importante escolher uma atividade física que lhe dê prazer. Assim, haverá maior liberação de serotonina, que proporciona uma maior sensação de bem-estar e melhora a qualidade de vida do paciente. 

Além de escolher a atividade física que goste, contar com a ajuda de um bom profissional também é importante. É recomendado que ele conheça a doença e as limitações que ela impõe, para que o treino esteja de acordo com as possibilidades do paciente. O profissional saberá quais exercícios evitar, quais podem trazer mais benefícios para você e qual o melhor horário para se movimentar, por exemplo, entre outras dicas.  

Viu só como os exercícios físicos promovem saúde a quem vive com a Esclerose Múltipla? E, mesmo que você não possua nenhuma doença, ela também serve como prevenção para vários problemas de saúde. Que tal começar a se mexer hoje mesmo?