Qual a relação entre atividade física e sintomas de TDAH? - KinesioSport

Qual a relação entre atividade física e sintomas de TDAH?

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma condição de saúde mental que atinge cerca de 4% da população adulta mundial, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, são aproximadamente 2 milhões de pessoas adultas vivendo com o transtorno. Os tratamentos mais comuns incluem medicação e psicoterapia. Mas você sabia que a atividade física minimiza os sintomas de TDAH?  

O que é o TDAH?

A condição consiste na dificuldade em prestar atenção, em controlar comportamentos impulsivos e emoções, e em concluir tarefas. Além disso, as pessoas têm grande tendência a serem hiperativas. A causa do TDAH é um desequilíbrio de neurotransmissores, que atuam como mensageiros químicos no cérebro, principalmente a dopamina. Além disso, há um componente genético significativo, embora também possa acontecer por fatores ambientais, como parto prematuro, baixo peso ao nascer, lesões cerebrais e uso de álcool ou tabaco durante a gestação, por exemplo. 

Benefícios do exercício para quem tem TDAH 

De acordo com a profissional de educação física Paola Machado, em coluna publicada no portal Uol, cientistas estão descobrindo que o condicionamento físico regular pode melhorar os sintomas do TDAH. Isso porque, quando nos exercitamos, o cérebro libera substâncias químicas conhecidas como neurotransmissores, que auxiliam na atenção e no pensamento, como a dopamina. “Isso é positivo para pessoas com TDAH, que geralmente têm níveis de dopamina alterados”, explica Paola, que também é mestre em ciências da saúde. 

Liberação de dopamina  

A dopamina é responsável por atuar em diversas regiões do cérebro, principalmente no sistema nervoso central. Além disso, a ação dela influencia as nossas emoções, aprendizado, humor e atenção.  

Os níveis de dopamina no cérebro tendem a ser ligeiramente mais baixos em quem possui TDAH do que os da população em geral. “Acredita-se que isso aconteça devido à forma como o cérebro das pessoas com TDAH processa a dopamina”, explica Paola Machado. Muitos medicamentos estimulantes prescritos para pessoas com o transtorno buscam aumentar os níveis de dopamina, como forma de melhorar o foco e reduzir os sintomas. Por isso, pode-se dizer que uma maneira confiável de aumentar os níveis de dopamina no cérebro é por meio de exercícios regulares. Isso porque permanecer fisicamente ativo pode ter efeitos semelhantes aos dos medicamentos estimulantes desse neurotransmissor. 

Se exercitar por quanto tempo? 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de 150 minutos a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana para todos os adultos. Isso inclui quem vive com doenças crônicas ou incapacidade. Já para as crianças e adolescentes, a recomendação média é de 60 minutos por dia. 

Mas antes de colocar um tênis e sair correndo por aí é bom consultar um médico para saber se está tudo bem com a sua saúde para iniciar uma atividade física. Depois, procure um bom profissional de educação física para elaborar seus treinos conforme suas necessidades e preferências. 

Além de descobrir que a atividade física minimiza sintomas de TDAH, você sabia que existem outros benefícios? A melhora da função cognitiva, do comportamento e da atenção são alguns exemplos. E aí, gostou desse conteúdo? Conta para a gente nos comentários o que você achou!